Artigo publicado no 4º ENCONTRO SENAC DE CONHECIMENTO INTEGRADO

Artigo publicado no 4º ENCONTRO SENAC DE CONHECIMENTO INTEGRADO: Gestão de carreira e  oportunidades no mercado de trabalho

APRENDIZAGEM NA ERA DIGITAL

Resumo: Dentro de um contexto histórico, o sistema escolar é caracterizado pelas formas de se relacionar com a sociedade oferecendo a ela sujeitos formados dentro dos padrões por ela estabelecidos. A escola dentro de um contexto socioeconômico e político sempre foi fortemente influenciada pela indústria e pelo Estado, estes dois poderes sempre determinaram seu currículo, ou seja, o que devia ou não ser ensinado. As relações existentes entre escola e sociedade estão sujeitas ás formas de linguagens que se baseiam nas tecnologias que marcaram as mais variadas épocas. Num contexto histórico, no início a linguagem falada era responsável pelos processos de aprendizagem caracterizados pela memorização e repetição. Com o advento da escrita se sobrepondo a linguagem falada cria-se um processo onde reina a razão, pois é necessária a total compreensão dos textos para a realização da aprendizagem. Neste ponto o tempo começa a ser um fator importante na contextualização do ambiente escolar e nos processos de ensino-aprendizagem, o tempo de quem escreve não é o mesmo de quem lê. A linguagem digital, consequência tecnológica, traz velocidade, multiplicidade e reina soberana fora dos portões escolares. Os conceitos de tempo e espaço se apropriam de características variadas, o tempo é o tempo da exposição e o espaço não representa mais apenas o espaço físico. Assim as formas de apreensão do conhecimento são condicionadas a duas, uma dentro e outra fora da escola. Dentro da escola reina a transmissão hierárquica e linear (relacionada a imagem da árvore) e fora da escola o mundo está submergido na forma de transmissão de informações e conhecimentos onde a velocidade atua transformando o tempo da apreensão em tempo imediato, ou seja, todas as relações e associações são possíveis por meio de interações, a multiplicidade acontece nas mais variadas formas de inter-relações, as conexões transformam a sociedade (esta forma de transmissão se dá através da imagem do rizoma). A escola entra em crise, pois o objetivo dela é formar um sujeito crítico, para isso precisa trabalhar métodos para promover uma aprendizagem que garanta ao aluno construir seu próprio conhecimento e não mais apenas o transmitir. Ao mesmo tempo, não consegue se apropriar das novas tecnologias. Mas a inovação tecnológica não é o único fator responsável pela inovação pedagógica, extremamente necessário para tal é a inovação nas relações entre os poderes socioculturais, políticos e econômicos. A escola se torna então, algo complexa e contraditória, pois ao mesmo tempo em que está totalmente inserida no contexto político e socioeconômico, está também isolada da sociedade globalizada. As tecnologias devem fazer parte do currículo e ao mesmo tempo precisam ser práticas naturais e constantes no cotidiano dos indivíduos pertencentes ao ambiente escolar. Nossas escolas passam por momentos de variadas reflexões sobre o currículo acadêmico, os profissionais ligados de forma direta ou indireta ao contexto escolar necessitam de uma conexão mais estreita, para que dessa forma, consigam chegar a aquisição de resultados passíveis de serem colocados em prática.

Palavras-chave: Tecnologias e Educação. Currículo. Cotidiano Escolar. Ensino-aprendizagem.

Leia o texto completo aqui!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: